Vitória para Raul Alarcon

Raul Alarcon (1, W52/FC Porto) vence na chegada às Penhas da Saúde e reforça a liderança da prova.

KM 143,4: Na frente, a menos de 1km para a chegada, Raul Alarcon procura a segunda vitória nesta Volta a Portugal em bibicleta.

Alarcon na frente

KM 142,4: Raul Alarcon ataca destaca-se na frente da corrida.

 

Raul Alarcon

A 5 km da chegada, é o próprio Raul Alarcón que se lança na perseguição a Joni Brandão que rola agora com vantagem de 25'' para Raul Alarcon e 40'' para o reduzido grupo de perseguidores.

 

Ataque de Joni Brandão

A 7 km da chegada ataca Joni Brandão que ganha vantagem sobre o grupo de Raul Alarcon.

15 na frente com Alarcon integrado

Km 135 - A nove quilómetros do fim da etapa e já em plena subida para as Penhas Douradas, 15 corredores destacam-se ao resto do pelotão, entre os quais o líder da corrida, Raul Alarcón (W52-FC Porto).

Marque junta-se ao duo da frente no início da subida final

Km 134 - Após a meta volante da Covilhã, o grupo de fugitivos desfaz-se e apenas ficam na frente o 111 - Pierpaolo Ficara (Amor & Vita) e o 144 - Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista), aos quais se junta o 92 - Alejandro Marque Sporting-Tavira), mas o pelotão não permite veleidades ao sportinguista e anula todas as tentativas.

De La Fuente a 50 segundos

A 15 km da meta, David De La Fuente circula com 50 segundos de atraso em relação aos oito fugitivos, nos quais o 42 - Aitor Gonzalez (Euskadi Murias) fica para trás. O pelotão segue a 1.50 minutos.

Fuga perde elementos

Km 125 - Na fuga, descolam o 165 - Francisco Campos (Miranda-Mortágua e 173 - Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros-Carglass), enquanto o 105 - David de La Fuenta (Aviludo) se aproxima da frente.

Passagem em Sarzedo

Ordem de passagem na contagem de montanha de Sarzedo (3.ª categoria, Km 115,3):

1.º 65 - António Canet (Caja Rural)

2.º 111 - Pierpaolo Ficara (Amore & Vita)

3.º 125 - Marcos Jurado (Efapel)

4.º 165 - Francisco Campos (Miranda-Mortágua)

 

Entretanto no pelotão, ataca David de La Fuente (105, Aviludo/Louletano) que rola agora numa posição intermedia a 1'30'' da frente.

Pelotão a 1'50''

Desistência de Martingil

Entretanto abandona a prova César Martingil (172, Liberty Seguros/Carglass)

Na frente, Pierpaolo Ficara (111, Amore & Vita) perde contacto devido um furo mas depressa recola no grupo de fugitivos que rolam com vantagem de 3' para o pelotão.

 

Vantagem de 1.55 minuto em Manteigas

Km 92 - Após uma descida vertiginosa para Manteigas, os 10 fugitivos rolam com uma vantagem de 1.55 minutos.

Matias na frente na meta volante da Covilhã

Km 132 - Meta volante na Covilhã:

1.º 135 - João Matias (Vito Feirense)

2.º 144 - Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista)

3.º 111 - Pierpaolo Ficara (Amor & Vita).

 

 

 

Passagem nas Penhas Douradas

Ordem de passagem na contagem de montanha das Penhas Douradas (1.ª categoria, Km 75,9):

1.º 65 - António Canet (Caja Rural)

2.º 125 - Marcos Jurado (Efapel)

3.º 111 - Pierpaolo Ficara (Amore & Vita)

4.º 165 - Francisco Campos (Miranda-Mortágua)

5.º 135 - João Matias (Vito-Feirense)

6.º 42 - Aitor Gonzalez (Euskadi-Murias)

7.º 144 - Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista)

8.º 23 - Oner Goldstein (Israel Cycling Academy)

9.º 22 - José M. Diaz Gellego (Israel Cycling Academy)

10.º 173 - Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros-Carglass).

Antonio Canet ganha contagem nas Penhas Douradas

Km 75,9 - Antonio Canet (Caja Rural) passa à frente na vontagem de montanha das Penhas Douradas.

Ritmo baixa na segunda hora

Km 70,6 - Segunda hora da etapa. A média baixa para 35,3 km/hora.

Segunda hora cumprida

Km 70,6 - É atingida a segunda hora da etapa, quando um quinteto ataca no pelotão. São eles:

52 - Anderson Lopez (Team Ecuador)

67 - Danilo Celano (Caja Rural)

105 - David De la Fuente (Aviludo-Louletano)

127 - Jesus del Pino (Efapel)

163 - Hugo Nunes (Miranda-Mortágua)..

    

Paulo Silva ataca no pelotão

Km 67 - Na cabeça do pelotão ataca o 185 - Paulo Silva (LA-Alumínios) e ganha rapidamente uma vintena de segundos.

Fugitivos aguentam-se na subida

Km 62 - Os dez fugitivos dão boa conta de si na ecalada e seguem com uma vantagem de 2.25 minutos.

Abandona Antoine Warner

Km 60 - É anunciado o abandono do corredor 15 - Antoine Warner (WB Aqua Protect).

Início da escala para as Penhas Douradas

Km 59 - Os fugitivos entram na subida para as Penhas Douradas com 2.40 minutos de vantagem.

Jurado volta a ganhar meta volante

Km 55,8 - Meta volante em Gouveia:

1.º 125 - Marcos Jurado (Efapel)

2.º 42 - Aitor Gonzalez (Euskadi-Murias)

3.º 165 - Francisco Campos (Miranda-Mortágua)

Pelotão passa a 2.45 minutos.

2.30 minutos ao Km 50

Km 50 - Diferença relativa entre os 10 fugitivos e o pelotão mantém-se nos 2.30 minutos.

Primeira hora supersónica

Km 44,7- Cumprida a primeira hora da etapa a grande velocidade. Nesta fase, o pelotão, sempre com a W52-FC Porto) no comando, rola com uma desvantagem de 2.30 minutos.

Vantagem volta a crescer

Km 34 - A vantagem dos dez aventureiros sobre o pelotão volta a aumentar: 1.30 minutos.

João Matias é o melhor posicionado do grupo

No grupo da dianteira, o corredor mais bem classificado na geral é João Matias (Vito-Feirense), em 8.º, a 1.00 minutos de Raul Alarcón.

Pelotão a menos de um minuto

Km 30 - O pelotão reage e encurta a diferença para 55 segundos.

Jurado ganha meta volante em Celorico

Km 28,4 - Meta volante em Celorico da Beira:

1.º 125 - Marcos Jurado (Efapel)

2.º 111 - Pierpaolo Ficara (Amor & Vita)

3.º 144 - Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista).

Vantagem a crescer

Km 24 - A diferença d grupo para o peotão cresce para 1.50 minutos.

Dez corredores em fuga

Km 20 - As habitauis manobras na frente da corrida fizeram com que se reunisse na frente um grupo com uma dezena de corredores, que passam a rolar com uyma vantagem de 1.35 minutos sobre o pelotão. Composição do grupo:

22 - José M. Diaz Gellego (Isareal Cycling Academy)
23 - Oner Goldstein (Israel Cycling Academy)
42 - Aitor Gonzalez (Euskadi-Murias)
65 - António Canet (Caja Rural-Seguros RGA)
111 - Pierpaolo Ficara (Amore & Vita)
125 - Marcos Jurado (Efapel)
135 - João Matias (Vito Feirense)
144 - Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista)
165 - Francisco Campos (Miranda-Mortágua)
173 - Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros-Carglass).

Partida real acaba de ser dada

Km 0- Após as pedaladas de consagração na Guarda, os corredores acabam de iniciar a etapa.

Caravana em movimento

A partida simbólica da etapa Guarda-Penhas da aúde (144,3 km) acaba de ser dada.

123 à partida da Guarda

Na linha de partida para a quarta etapa estão 123 corredores.

Vogt de azul e Oscar Rodriguez de branco

O alemão Mario Vogt (Team Sapura) é o lider da montanha e veste a camisola azul Luberty Seguros. Com a camisola branca da Juventude RTP vai o espanhol Oscar Rodriguez (Euskadi Murias).

Vicente de Mateos a 28 segyundos

Vicente de Mateos (Aviludo-Louletano) é segundo da geral, a 28 segundos de Alarcón. Transporta também a camisola verde Rubis, símblo da liderança da classificaçao por Pontos.

Raul Alarcón parte de amarelo

O espanhol Raul Alarcón (W52-FC Porto), número 1 da corrida e vencedor da Volta de 2017,  parte de amarelo, em virtude da espetacular vitória na terceira etapa, em Oliveira do Hospital, onde chegou isolado.

Antes de começar

E enquanto não é dada a partida real, reveja o resumo da 3ª etapa

Metas volantes e contagens de montanha redefinidas

Com o encurtamento da etapa em 27 quilómetros e a retirada da subida à Torre, as metas volantes e as contagens de montanha foram redefinidas. Assim, teremos metas volantes em Celorico da Beira (km 28,4), Gouveia (km 55,8) eCovilhã (km 132) e contagens de montanha nas Penhas Douradas (km 75,9, 1.ª categoria), em Serzedo (km 115,3, 3.ª categoria) e nas Penhas da Saúde (km 144,3, categoria especial, a coincidir com o fim da etapa). 

Etapa encurtada

Boa tarde. Dentro de 20 minutos será dada a partida para a quarta etapa em linha da 80.ª Volta a Portugal, que ligará a cidade da Guarda às Penhas da Saúde (Covilhã), na distância de 144,5 quilómetros. Seguindo as recomendações da União Ciclista Internacional, a organização da corrida decidiu encurtar a etapa, retirando-lhe 29 quilómetros e abdicando da subida à Torre. O forte calor que se tem feito sentir e a dureza acumulada das etapas anteriores justificaram a medida, que suaviza uma etapa que não deixa de ser extremamente dura.